Era do Conhecimento

Os homens precisam ir a História para moldar o que deve acontecer em suas vidas. Precisam acreditar que há esperança no Universo. De que seus átomos acolhem um sentido. De que existe algo além de tudo ser mercadoria. Neste impasse, a História deve mostrar a que vem. Não deixar a vida sem esperança.

O historiador compreende o cenário da História. O seu lugar não é o Universo e nem o Mercado. O seu campo de ação está no Mundo. Portanto, para ele, não são os átomos nem o capital que constroem o processo histórico. O seu elemento formador é aquilo que identifica como dinâmica cultural.

A estrada da História tem sido a de experimentar a magia do espaço psi. Através de sua dinâmica cultural a vida humana se abre as mais diversas possibilidades. A diferença entre os séculos, não é medida por movimentos naturais, mas pelas transformações do espaço psi que cerca o homem.

Neste fluxo da História, de ao menos 6 000 anos de civilização, chegamos ao terceiro milênio. Falta agora ir identificar o seu sentido. Desde a Antiguidade não faltam prenúncios de uma Era de Aquário a acontecer. Antecipadamente, ela foi associada ao movimento hippie, mas a sua magia é outra: a do conhecimento. O século 21 já nos revela a presença da Era do Conhecimento.

Estamos no tempo da mente humana. O século 21 torna-se o momento inicial dessa Era do Conhecimento porque simplesmente é o período em que se amadureceu a linguagem para irmos falar com o Universo. Conseguimos estabelecer um diálogo baseado em imaginários estabelecidos através de palavras, equações e experimentos.

Daquele espaço psi inicial conseguimos chegar ao desenvolvimento científico. Ter um método para falar com a Natureza. Fazer da folha de papel em branco uma ativa base de comunicação com os fenômenos físicos.

Vivemos numa era privilegiada. A chegada de um tempo em que à realidade é mais criativa do que o natural. A nossa premissa não está mais no natural, mas nos símbolos que conseguimos depositar sobre essa folha em branco. O advento a Era do Conhecimento traz a vitória da folha de papel em branco.

A Era do Conhecimento é a de um tempo extraordinário. O da chegada do ambiente virtual. A mente humana se sobrepôs. Desde sempre, a vida havia sido uma manifestação do ambiente natural. Como diria Darwin, a evolução das espécies foi a de modos de adaptação às condições ambientais. É quando aconteceu que um ‘Outro Mundo é possível’ a partir de uma folha de papel em branco! Hummmhhh!!!…

Destarte, a mudança qualitativa da Era do Conhecimento para todas as outras que a aconteceram na História, é que os acontecimento não mais saem do ambiente natural mas do virtual. Então, a partir deste ambiente virtual é que magicamente começamos a produzir conhecimento (relacionar os lados virtual e natural). Parece ser muito louco mas é verdade

‘Para compreender a Era do Conhecimento o historiador não quer ser marxista nem liberal. O seu propósito volta-se a dinâmica cultural’.

Anúncios

Sobre Melk

O autor é doutor em física pela Universidade de Oxford e empresário do conhecimento (www.aprendanet.com.br). Como físico, ao estudar que os fundamentos do universo, os quarks, se apresentam em três cores: se converte num fanático torcedor tricolor.
Esse post foi publicado em 4 - Evolução 2.0, 6 - Era do Conhecimento. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s